10 mitos e verdades sobre a doença celíaca

Em pessoas diagnosticadas com a doença celíaca, cortar o glúten da dieta não é questão de seguir a moda, mas sim de necessidade. Para os celíacos, a ingestão dessa proteína –encontrada em grãos como trigo, centeios e cevada– danifica o revestimento do intestino delgado e pode interferir na absorção dos nutrientes.

Apesar de existir uma variedade cada vez maior de produtos com o rótulo “sem glúten” no meracdo, ainda há muita desinformação a respeito da doença.

Conheça abaixo qo mitos e verdades sobre a doença celíaca.

1 – Doença celíaca é uma alergia alimentar

Mito: A confusão existe porque tanto a doença celíaca quanto as alergias alimentares são uma reação do sistema imunológico a um determinado alimento. Entretanto, existem diferenças importantes entre elas. Por exemplo, a reação alérgica começa segundos ou minutos após o consumo do alimento, podendo causar falta de ar e outros sintomas súbitos potencialmente graves ou mesmo fatais. A doença celíaca pode ser mais lenta e silenciosa, com sintomas indo de leves a intensos se manifestando por um longo período.

2 – Ter sensibilidade ao glúten é ter doença celíaca

Mito: Pessoas com sensibilidade ao glúten têm sintomas semelhantes ao de doença celíaca. Na sensibilidade ao glúten, o corpo reage mal à proteína, mas o intestino não sofre danos.

3 -A doença celíaca pode surgir na idade adulta

Verdade: É possível desenvolver doença celíaca em qualquer idade, inclusive na terceira idade. Embora surja com mais frequência em bebês de até um ano de idade, logo que o glúten é introduzido na dieta, muitas vezes os primeiros sintomas se manifestam somente na vida adulta.

4 – A doença celíaca causa apenas sintomas digestivos

Mito: Embora os sintomas clássicos da doença celíaca sejam os gastrointestinais – como dor abdominal, constipação, gases, náusea, perda de peso e diarreia – mais da metade dos celíacos têm sinais e sintomas que não estão relacionados ao sistema digestivo, tais como: anemia; dermatite herpetiforme (lesões bolhosas na pele); lesões na boca; cansaço; formigamento nas mãos e pés; alterações de humor; dor nas articulações; menstruação irregular; problemas de crescimento em crianças.

5 – Ter sintomas é suficiente para o diagnóstico da doença celíaca

Mito: Os sintomas da doença celíaca são muito variados e podem estar relacionados a vários outros problemas de saúde. Se você acha que tem a doença, consulte um médico antes de eliminar o glúten da dieta.

6 – Quem tem familiares celíacos está em maior risco

Verdade: A doença celíaca é genética e costuma afetar várias pessoas da mesma família. Se você tem parentes de primeiro ou segundo grau com a condição, pergunte ao seu médico se você precisa fazer exames para investigá-la. Além do histórico familiar, existem outros fatores que aumentam as chances de ter doença, incluindo: diabetes tipo 1; síndrome de Down e doenças da tireoide.

7    – A doença celíaca não é grave

Mito: Se não for tratada, a doença celíaca pode levar a complicações bastante sérias, incluindo: cânceres intestinais; desnutrição; infertilidade e aborto espontâneo; osteoporose e problemas neurológicos, como epilepsia.

8 – A doença celíaca tem cura

Mito: Por ser uma condição autoimune, ela pode ser apenas controlada. Pessoas diagnosticadas com doença celíaca precisam evitar completa e permanentemente a ingestão de glúten. Mesmo que a doença esteja controlada, se a proteína for introduzida novamente à dieta o intestino voltará a sofrer danos.

9 – Celíacos podem ingerir glúten em pequena quantidade

Mito: Mesmo quantidades mínimas de glúten podem ser prejudiciais para quem tem doença celíaca. E é preciso muito cuidado, porque evitar o glúten significa mais do que abrir mão de pães, bolos, massas e pizzas. Ele também se esconde em muitos outros produtos, incluindo molhos de salada. Por isso, é importante a orientação médica e nutricional. O profissional pode ajudar a identificar quais alimentos não contêm glúten e a planejar uma alimentação saudável e equilibrada sem a proteína.

10 – Celíacos devem evitar cosméticos que contenham glúten

Mito e verdade: O glúten presente nos produtos de higiene e beleza não é uma ameaça para celíacos, a menos que seja ingerido acidentalmente. Isso é mais fácil de acontecer com produtos próximos da boca, tais como batom, protetor labial, pasta de dente e enxaguante bucal. Embora valha a pena procurar produtos sem glúten, nesses casos você não precisa se preocupar com maquiagens, xampus, hidratantes, etc. Mas lembre-se de lavar bem as mãos depois de aplicá-los para evitar qualquer ingestão não intencional.

Com informações da Pfizer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.