Anemia não é causada apenas pela má alimentação

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde, cerca de 30% da população mundial sofre de algum tipo de anemia. E, ao contrário do que muita gente diz, esta condição que não está só relacionada à alimentação.

A anemia é caracterizada pela carência de hemoglobina no sangue, o que pode ser consequência de inúmeros fatores. Assim como há diversas causas, cada tipo da doença também apresenta sintomas variados e tratamentos específicos.

Em uma pessoa com anemia, alguma disfunção do organismo ou fator externo fazem com que a produção de hemoglobina fique abaixo do considerado normal.

A anemia é muito comum e atinge pessoas tanto em países desenvolvidos quanto naqueles em desenvolvimento, de maneira que é considerada um problema de saúde pública.

Quais os tipos de anemia?

Há inúmeras causas de anemia – e cada tipo da doença aparece e age de formas diferentes: 

1 – As causadas pela falta de nutrientes

Esse é o tipo de anemia mais comum. Alguns nutrientes são essenciais na produção de glóbulos vermelhos e, na falta deles, é comum apresentar um quadro de anemia. São eles: ferro; vitamina B12; ácido fólico.

Anemia ferropriva – é aquela causada pela falta de ferro no organismo de uma pessoa. Geralmente é consequência de uma alimentação inadequada, mas pode também aparecer como resultado da perda de muito sangue ou pela má absorção do nutriente no organismo. Estima-se que esse tipo seja prevalente em 90% dos casos da doença.

Anemia megaloblástica – geralmente é causada pela deficiência de vitamina B12, que pode ser resultado de alimentação inadequada, problemas na absorção de nutrientes durante a digestão ou uso de medicamentos, como alguns usados em tratamentos de câncer. Esse tipo de anemia se caracteriza principalmente por apresentar glóbulos vermelhos grandes e imaturos.

2 – As hereditárias

Nesses casos, a doença é causada por mutações genéticas que comprometem tanto a produção quanto a vida útil dos glóbulos vermelhos. Na maioria das vezes, as anemias hereditárias são detectadas logo depois do nascimento ou durante a primeira infância, que vai até os seis anos.

Anemia falciforme – nesta manifestação da doença os glóbulos vermelhos têm um formato que remete a uma foice. Essas células têm sua membrana alterada e rompem-se facilmente, o que causa a enfermidade. A anemia falciforme é um dos tipos mais comuns de anemias hereditárias.

Talassemia – neste caso, a mutação genética interfere na produção de hemoglobina, o que gera glóbulos vermelhos menores e com menos quantidade da proteína que transporta oxigênio.

3 – As causadas por doenças autoimunes

Em casos de pessoas com doença autoimune, o próprio organismo produz anticorpos que atacam os glóbulos vermelhos. A anemia hemolítica autoimune é um exemplo de manifestação da doença dessa maneira.

4 – As causadas por doenças crônicas

Por interferência de uma doença crônica, o organismo pode perceber uma inflamação e, por isso, retardar a produção de hemácias, o que reduz também a sobrevivência das células. Também é possível desenvolver esse tipo de anemia quando o corpo metaboliza o ferro de forma anormal como resultado da doença crônica.

5 – As causada por doenças na medula óssea

Mais raros, os casos de anemia aplástica se caracterizam pela redução na produção de glóbulos vermelhos e outros componentes do sangue. Essa condição pode ser adquirida ao longo da vida ou acompanhar outras doenças.

Sinais e sintomas da anemia

A anemia pode causar:

  • Palidez na pele e mucosas (parte interna do olho e gengivas);
  • Apatia;
  • Cansaço generalizado;
  • Falta de apetite;
  • Sonolência;
  • Tontura;
  • Falta de ar;
  • Taquicardia ou palpitações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.