OMS quer limitar em 30% sódio de alimentos industrializados até 2025

A OMS (Organização Mundial da Saúde) reuniu dados de 41 países para definir os índices de sódio recomendados para a indústria de alimentos. O relatório estabelece os limites que podem ajudar a reduzir 30% do consumo de sal até 2025.

O documento, divulgado esta semana, estipula a quantidade de sal usando a experiência de diferentes países, entre eles o Brasil, o Reino Unido, a Austrália e os Estados Unidos. A OMS recomenda que cada pessoa não ultrapasse o consumo de 5g de sal – o equivalente a 2g de sódio.

Para ter uma ideia desse limite no dia a dia: uma colher de chá, rasa, tem cerca de 5g de sal.

A OMS aponta que 11 milhões de pessoas morrem por ano devido a uma dieta pobre em nutrientes, sendo que 3 milhões delas podem ser atribuídas à alta ingestão de sódio.

Segundo a organização mundial, o consumo exagerado de sal aumenta a pressão arterial e, consequentemente, o risco de problemas cardiovasculares, a principal causa de morte no planeta (32%) devido a doenças não infecciosa.

O abuso do sal também se reflete em sinais do corpo: sede, pressão alta, inchaço e ganho de peso. Isso acontece porque a substância faz o nosso corpo reter água para equilibrar a concentração dos íons e deixar o organismo em homeostase.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.